domingo, 16 de agosto de 2009

não existe


Felicidade não existe. É uma ilusão que o tempo leva. Talvez exista paz. Essa eu continuo procurando. Não quero perder a fé na paz. Simplesmente porque não existiria mais nada a procurar.

Paz é a possibilidade de rir um pouco dessa coisa estranha que é viver, aceitar que a vida flui nos detalhes. Não existe nada de fora que vá causar impacto positivo se as coisas não estiverem minimamente ajeitadas dentro da gente.

Interessar-se pela vida, um dia após o outro, não é tarefa simples. Definitivamente não é. Em especial para as pessoas que olham além da superfície.

O que se vê é mais profundo. Existem momentos em que as coisas perdem o sentido. Mas a paz resgata o simples que é estar vivo. Ainda bem que os anos amaciam a carne e o espírito, no embate com a realidade.

O que fica é uma nostalgia, uma espécie de alegria triste. Rir é algo que me faz muitíssimo bem, faz bem pra minha alma. Porque nela o que vai mesmo é a sensação de que algo se perdeu. Não sei o quê, nem sei onde. Final das contas, feliz pode ser quem vive em paz, não importa se alegre ou triste.

4 comentários:

Anônimo disse...

Perfeito!É isso...

Leandro Correia disse...

O problema é quando você acha que nada faz sentido, não necessariamente perde o sentido, simplismente nunca teve, e tudo não passa de fatos que ocorrem apenas por ocorrer, e aí, você se depara apenas com o caos. Mas vamos acreditar na paz ...

Beijos Cris, muita paz pra ti.

claudia disse...

Lindo, Cris! Bj

Maria Helena disse...

Vc realmente é especial...e existe!!!

beijo