segunda-feira, 19 de abril de 2010

lugar algum

por Cristina Thomé

O que mais falar? Pare. De perder tempo. Pare de se perder. Meta nessa cabeça estúpida que há algo bom para se manter nadando.

Esqueça a margem. Você não chegará a margem alguma. Abandone-se na água, vire lodo, vire peixe, cachoeira, caia sobre as pedras. Deixe-se levar, entregue-se, vire mar.

Um comentário:

Neuzza Pinhero disse...

são seis horas da manhã
e cá estou,
cada vez mais
próxima
mar se abrindo
logo ali

bj Cris!